Série sobre Ansiedade – Transtorno do Pânico

Muitas pessoas já ouviram falar no Transtorno do Pânico, até por ele ser o mais comum dentre os pacientes diagnosticados com Transtornos Ansiosos, apesar de não ser o mais frequente.

É muito comum algumas pessoas que se sofreram um ataque de pânico isolado, acreditarem possuir o Transtorno de Pânico, o que é algo bem mais complexo.

Definição:

Transtorno de Pânico se refere a ataques de pânico inesperados. Um ataque de pânico é um surto abrupto de medo e desconforto intenso que alcança um pico em minutos e durante o qual ocorrem quatro ou mais sintomas físicos e cognitivos o termo recorrente significa literalmente mais de um ataque de pânico inesperado. Causa desespero e medo de forma intensa”.

Muitos pacientes durante os ataques de pânico confundem os sintomas físicos do pânico com uma doença física como um ataque cardíaco ou um derrame cerebral.

Para ser definido como um transtorno de Pânico, essas crises precisam ser repetitivas e inesperadas, com mais de três ataques em um mês.

O paciente, por sua vez, sente uma grande preocupação de ter um novo ataque, o que, em muitas situações, ocasiona a própria crise.

Alguns números:

  • Atinge cerca de 4% da população mundial, algo em torno de 280 milhões de pessoas (Fonte: OMS)
  • A depressão que afeta 5,8% da população brasileira
  • A ansiedade que afeta 9,3% da população

Sintomas:

  • Palpitações, coração acelerado, taquicardia
  • Sudorese
  • Tremores ou abalos
  • Sensações de falta de ar ou sufocamento
  • Sensações de asfixia
  • Dor ou desconforto torácico
  • Náusea ou desconforto abdominal
  • Sensação de tontura, instabilidade, vertigem ou desmaio
  • Calafrios ou ondas de calor
  • Sensações de formigamento
  • Medo de perder o controle ou “enlouquecer”
  • Medo de morrer

Possíveis Causas:

  • Biológicas
  • Cognitivas
  • Psicológicas

Tratamentos:

  • Psicoterapia

O acompanhamento com um profissional ajudará a identificar os motivos e possíveis gatilhos dos ataques de pânico. A combinação do tratamento psicoterápico com o medicamentoso apresenta bons resultados. Com um tempo de tratamento em Psicoterapia, pode melhorar a efetividade dos medicamentos.

  • Medicamentos

Quando a Síndrome é diagnosticada, o médico Psiquiatria poderá prescrever alguns ansiolíticos e antidepressivos, e recomendará o acompanhamento com um Psicólogo. Esse tipo de medicação não começa a fazer efeito rápido, depende muito da dedicação do paciente e de seu organismo. Os medicamentos para síndrome do pânico podem ser usados por semanas ou até mesmo anos, dependendo da orientação médica.

Como prevenir crises de Pânico

  • Evite ambientes que possam ser gatilhos para novas crises;
  • Praticar atividades que estimulem relaxamentos;
  • Evitar locais com aglomeração de pessoas;
  • Evitar beber café, chá, bebidas alcoólicas, pois elas ajudam a estimular o sistema nervoso;
  • Pratique Mindfulness, abaixo trecho de uma reportagem falando da importância da prática no Tratamento.

https://vimeo.com/218861572

Quer mais informações? Tenho um programa de 8 semanas de Mindfulness para ajudar a controlar a ansiedade, caso tenha interesse, entre em contato.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s